Please ensure Javascript is enabled for purposes of website accessibility

Consultoria em biblioteca, literatura e leitura.

- A +

Obra de um dos criadores do teatro português é destaque do Leitura ao Pé do Ouvido

Postado em 03 DE fevereiro DE 2021
03.02_BVL_Capa

O Leitura ao Pé do Ouvido apresenta O Auto da Barca do Inferno, de Gil Vicente. Escrita em 1517, a obra é uma complexa alegoria dramática classificada como um auto de moralidade por ser uma crítica ao modo como as pessoas se comportavam na época. O autor apresenta a história de mortos que chegam a um porto onde há duas embarcações: uma chefiada pelo Anjo, que conduz ao paraíso; outra comandada pelo Diabo e seu companheiro, levando ao inferno. É neste momento que os personagens devem enfrentar o seu destino. Escute aqui o trecho que selecionamos para você!

Gostou?

Essa leitura pode ser feita em formato digital. Acesse aqui e embarque nessa história!

Trecho lido:  

PARVO Aguardai, aguardai, houlá! E onde havemos nós d'ir ter? 
DIABO Ao porto de Lucifer
PARVO Ha-á-a... 
DIABO Ó Inferno! Entra cá! 
PARVO Ò Inferno?... Eramá... 
HiuHiu! Barca do cornudo. 
Pêro Vinagre, beiçudo, rachador d'Alverca, huhá
Sapateiro da Candosa
Antrecosto de carrapato! 
HiuHiuCaga no sapato, filho da grande aleivosa! 
Tua mulher é tinhosa e há-de parir um sapo chantado no guardanapo! 
Neto de cagarrinhosa
Furta cebolas! HiuHiu
Excomungado nas erguejas!
Burrela, cornudo sejas! 
Toma o pão que te caiu! 
A mulher que te fugiu per'a Ilha da Madeira! 
Cornudo atá mangueira, toma o pão que te caiu!