Site Literatura Brasileira no XXI trata das conexões entre ciência e literatura em julho


O site Literatura Brasileira no XXI, uma parceria entre a Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e a SP Leituras, destaca, neste mês, as conexões entre a ciência e a literatura. Os novos conteúdos de julho incluem textos criados durante a oficina online “A literatura como ciência e a ciência como literatura”, conduzida por Tiago Germano na Biblioteca de São Paulo (BSP). Germano é mestre e doutor em escrita criativa pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul e escritor. O site reúne ainda críticas, sugestões de leitura, entrevistas, podcasts e muito mais, também com base nas programações culturais da BSP e da Biblioteca Parque Villa-Lobos (BVL). Ambas as bibliotecas são instituições da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo, geridas pela SP Leituras, eleita pelo terceiro ano consecutivo como uma das melhores ONGs do Brasil.

Entre as atividades dessa parceria, vem aí a oficina online “Analfabetos personagens da literatura: do estigma à vida”, com Maurina Lima Silva, que é mestra em Letras pela Unifesp. Indicada para maiores de 16 anos, a atividade, que faz parte da programação da Biblioteca de São Paulo, tem inscrições abertas e gratuitas em www.bsp.org.br/inscricao (vagas limitadas). Os encontros serão realizados em 10, 17, 24 e 31 de julho, das 10h às 13h. A proposta da oficina é refletir sobre a história do analfabetismo, literatura brasileira e personagens analfabetos, interpretados a partir da leitura de textos de historiadores, sociólogos e, sobretudo, de romancistas que escreveram sobre exclusão educacional.

O material do site está disponível em www.lbxxi.org.br para o público em geral, para os visitantes da BVL e da BSP, para o corpo discente da Unifesp e para o conjunto de cerca de 700 bibliotecas que fazem parte do Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas (SisEB), programa da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, também gerido pela SP Leituras.

Sobre a SP Leituras

Criada em junho de 2010, a SP Leituras – Associação Paulista de Bibliotecas e Leitura – é uma Organização Social sem fins lucrativos que tem por missão idealizar e desenvolver projetos que contribuam para o incentivo ao direito e à promoção da cultura, leitura e literatura. Gere a Biblioteca de São Paulo (BSP), a Biblioteca Parque Villa-Lobos (BVL), o Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas de São Paulo (SisEB) e o Centro Cultural e de Estudos Superiores Aúthos Pagano para a Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo.

Sobre a Unifesp

Tradicionalmente reconhecida pela formação de recursos humanos qualificados e pelo desenvolvimento de pesquisas científicas na área da Saúde, a Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) tem como seu núcleo de origem a Escola Paulista de Medicina (EPM), cuja fundação remonta a 1933. Com a promulgação da lei n.º 8.957, em 1994, a EPM transformou-se em universidade federal. Atualmente, a Unifesp atua em todas as áreas do conhecimento, realizando com excelência atividades de ensino, pesquisa e extensão nos seis campi implantados: São Paulo (Escola Paulista de Medicina e Escola Paulista de Enfermagem), Baixada Santista (Instituto Saúde e Sociedade e Instituto do Mar), Guarulhos (Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas), Diadema (Instituto de Ciências Ambientais, Químicas e Farmacêuticas), São José dos Campos (Instituto de Ciência e Tecnologia) e Osasco (Escola Paulista de Política, Economia e Negócios). O Campus Zona Leste, que abrigará o Instituto das Cidades, encontra-se em fase de implantação.