Seminário Internacional Biblioteca Viva reuniu participantes de 18 estados brasileiros


Foto: Equipe SP Leituras

A 11ª edição do Seminário Internacional Biblioteca Viva – Conhecimento, Leitura e Literatura: Novas Trilhas foi encerrado ontem, dia 7, em São Paulo. O evento reuniu 852 participantes, de 150 municípios e 18 estados brasileiros para discutir o impacto da experiência digital nas bibliotecas contemporâneas, entre outros temas.

“O Seminário é um evento da maior importância para o campo da biblioteca pública. É um momento de reflexão, pois traz experiências de fora, e também de entusiasmo para as pessoas que, ao se encontrarem, percebem que há muita gente trabalhando por esta ideia de biblioteca viva”, disse, Pierre André Ruprecht, diretor-executivo da SP Leituras, organização social que executa o evento, uma iniciativa do Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa.

Ainda segundo Ruprecht, “este ano, o seminário foi particularmente feliz em duas missões: na reflexão sobre os desafios que as novas mídias e tecnologias estão trazendo e como a biblioteca pública responde a esses estímulos, e na leitura – que é o outro lado importantíssimo da biblioteca”.

A programação contou com convidados da Alemanha e Lituânia que compartilharam como usam a tecnologia de forma positiva nas bibliotecas de seus países, conversas com os escritores Eva Furnari, Pedro Bandeira e Maria Valéria Rezende, mesas-redondas multidisciplinares na área da comunicação e a troca de experiências sobre iniciativas desenvolvidas em bibliotecas de todo o Brasil.