SP Leituras 10 anos - Faça mais pela leitura: ajude a transformar

Organização social SP Leituras comemora dez anos de atividades


SP Leituras – Associação Paulista de Bibliotecas e Leitura comemora este mês uma década de atividades. A organização social sem fins lucrativos é responsável pela gestão da Biblioteca de São Paulo (BSP), no Parque da Juventude, e da Biblioteca Parque Villa-Lobos (BVL), no parque homônimo – ambas na capital paulista. E coordena também o Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas (SisEB), que atualiza acervos e qualifica equipes de bibliotecas de cerca de 600 municípios do Estado. As iniciativas estão ligadas à Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo e são coordenadas pela Unidade de Difusão Cultural, Bibliotecas e Leitura (UDBL).

Para além dos equipamentos e programas da Secretaria, a SP Leituras também desenvolve projetos de apoio à bibliotecas comunitárias e outros projetos ligados à leitura, à cultura, ao conhecimento e às bibliotecas. É o caso do acervo da Biblioteca Municipal Castro Alves, de Votuporanga, por ela administrado.

A BSP, que comemorou dez anos em fevereiro, foi a semente da SP Leituras. A organização foi formada para administrar aquela biblioteca, no bairro do Carandiru, onde antes funcionara a Casa de Detenção de São Paulo. “Nós assumimos a BSP em 2010 com a função de dar seguimento ao trabalho visionário, corajoso e pioneiro realizado e concretizado por João Sayad e Adriana Ferrari, ele então secretário de Cultura e ela, responsável pela área de bibliotecas e leitura na Secretaria Estadual de Cultura”, diz Marino Lobello, presidente do Conselho de Administração da SP Leituras. “O que nos move é conhecer o papel e o poder da leitura na formação de um povo. Sabemos que quem lê, pensa, e quem pensa, sabe escolher e lutar pelos seus objetivos de vida.”

Muito foi feito nesses primeiros dez anos. Além da BSP e dos programas de apoio às bibliotecas públicas municipais, como o Siseb, também criou-se a BVL. São exemplos de como um projeto cultural bem estruturado atrai as pessoas e ajuda a transformar vidas. Além da grande quantidade e variedade de livros do acervo, que é sempre atualizada, as bibliotecas oferecem computador com acesso à internet, games revistas, jornais, jogos, brinquedos, softwares e uma grande quantidade de cursos, oficinas, e atividades ligadas à leitura, à escrita e à cultura, para todas as idades e para todos os públicos. Dispõem de moderníssimos equipamentos para uso de deficientes visuais e atendem expressivo público desse universo. As duas bibliotecas foram finalistas de prêmios internacionais de excelência no segmento.

Somente em 2019, a BSP e a BVL tiveram mais de 650 mil frequentadores, disponibilizaram mais de 250 mil livros e registraram mais de 40 mil participações em oficinas, cursos e outras atividades. Esses números demonstram o grande sucesso dos projetos implementados pela SP Leituras e animam a organização como um todo a continuar trabalhando para o fortalecimento do hábito de leitura no nosso país.

Por sua atuação, a SP Leituras recebeu, em 2018 e 2019, o prêmio Melhores ONGs, do Instituto Doar. Desde 2017, a instituição elege anualmente as 100 organizações que mais se destacam por seu trabalho social, com boas práticas de gestão e transparência. “Essas premiações reforçam a ideia de que estamos no caminho certo, realizando um trabalho de incentivo e promoção da leitura, cultura e conhecimento em diversas frentes e com múltiplas ações”, diz Pierre André Ruprecht, diretor-executivo da SP Leituras.

“Os primeiros dez anos da SP Leituras demonstram a efetividade e o acerto deste projeto pioneiro, iniciado em 2010”, diz Lobello. “Estamos animados e com muita energia para enfrentar os desafios dos próximos dez anos, ajudando a formar e encantar um público cada vez maior e mais diversificado, para transformar o Brasil em um verdadeiro país de leitores.”

Visite o site da SP Leituras, veja o vídeo institucional e saiba mais sobre as atividades da organização social.

Assessoria de Imprensa – SP Leituras

Alessandro Giannini, Ana Paula Campos e Sofia Mariano

comunicacao@spleituras.org