Mulheres estão no centro da programação de março na Biblioteca de São Paulo


Este mês, a Biblioteca de São Paulo, instituição da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo, gerida pela Organização Social SP Leituras (entre as 100 Melhores ONGs do Brasil, pelo segundo ano consecutivo), traz uma programação repleta de oficinas, clubes de leitura e outras atividades voltadas para as mulheres. No dia 8, comemora-se o Dia Internacional da Mulher e nada mais justo e necessário do que colocá-la no centro da programação, seja como tema, seja como público-alvo.

A programação do “Leitura ao pé do ouvido”, em que frequentadores da biblioteca são convidados a ouvir a leitura de trechos de livros, traz três escritoras mulheres dos quatro previstos: a americana Angela Davis e as brasileiras Aline Bei e Jarid Arraes. Todas as sextas, das 16h30 às 17h. Veja as obras que serão lidas na programação abaixo.A cordelista cearense Jarid Arraes também será convidada do “Segundas Intenções” deste mês, no sábado, 28, das 11h às 13h. A autora do premiado “Redemoinho em dia quente”, vencedor do APCA de Literatura na categoria contos, e dos livros “Um buraco com meu nome”, “As lendas de Dandara” e “Heroínas negras brasileiras em 15 cordéis” vai falar sobre sua carreira e obra. A mediação será do jornalista Manuel da Costa Pinto.

Na “Oficina de poesia para mulheres” – a poeta, tradutora, editora e curadora literária Lubi Prates parte do gênero para pensar o lugar social determinado para os corpos de mulheres cis e transgênero. Além do gênero, serão considerados outros marcadores sociais, como raça, classe e outros elementos que contribuem para a construção pessoal e são importantes para se alcançar uma dimensão poética. Os encontros, para pessoas maiores de 16 anos, acontecerá no sábado e domingo, 14 e 15, das 10h às 12h. Veja abaixo como fazer as inscrições.

DICA

A dica do mês é o programa “Vespertino”, uma realização do Secs Santana, que inicia a série “Presença Negra na Música Erudita”, com quatro concertos dedicados a compositoras e compositores negros de todo o mundo. O pianista Hercules Gomes apresenta, no primeiro recital, um repertório voltado para música brasileira, abrangendo desde o período colonial, com o Padre José Maurício Nunes Garcia (1767-1830), até os dias atuais, com Laércio de Freitas, Moacir Santos e composições próprias, passando pelo período da formação da música brasileira, com Joaquim Callado, Patápio Silva e Pixinguinha. Será no domingo, 29, das 15h às 16h.

Sobre a BSP

A biblioteca tem programação que atende públicos de diferentes faixas etárias e interesses diversos. Com oficinas, contações de histórias, cursos e atividades como xadrez e yoga, o equipamento vai além do acervo, promovendo, sobretudo, o compartilhamento de experiências e saberes. Inaugurada em fevereiro de 2010, a BSP foi inspirada na Biblioteca de Santiago, no Chile, faz parte do SisEB (Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas de São Paulo) e totaliza 40 mil itens (livros, DVDs, CDs, além de jogos) no acervo. Pessoas com deficiência possuem acesso integral a todos os ambientes e podem utilizar o conjunto de audiolivros, livros em Braille e demais equipamentos de acessibilidade.

Quer ver a programação completa do mês de março? Clique aqui para ver a programação completa.